quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Friendzone, sua mala!


Do nada, aparece um primo da sua amiga que você nem imaginava existir, mas que por acaso é modelo e sósia do Johnny Deep, pedindo pra te adicionar no Facebook. Antes mesmo de clicar o botão e mega aceitar a solicitação, você imagina o quanto a sua mãe gostaria de tê-lo de calção e meia no sofá de casa aos domingos, e faz aquilo que qualquer mulher sensata faria, comemora com uma dançinha. O cara é super gente boa, sabe conversar e tudo vai muito bem. Mas, muito papo vai e muito papo vem e o que tinha tudo pra acabar da melhor forma acaba ficando só em resenhas, filosofias, troca de segredinhos e desabafos. O interesse mútuo desaparece ou, pior ainda, o interesse só dele desaparece e o genro que papai tanto queria vai pelo ralo! O que aconteceu? Ela mesmo... a nefasta Friendzone! Você virou amiga. O problema: É difícil sair da Friendzone. A solução: não entrar nela. E como não entrar? Abaixo algumas dicas fáceis de aplicar:

- Não desenterre o ex, no máximo destampe o caixão: Quando homem e mulher estão se conhecendo, é normal acabarem falando de relacionamentos anteriores. Pode conversar sobre isso se o assunto surgir, mas superficialmente. Não fique explicando o ângulo em que sua lágrima caiu no chão e quantos litros você chorou no dia em que o cara terminou com você. Pode contar o que aconteceu (sua história faz parte do que você é hoje, valorize-a), mas procure relatar fatos ao invés de sensações. Prefira: “Acabamos terminando numa boa”. Evite: “Quando terminamos senti muita vontade de me atirar pela janela”.

- Deixe as teses para o mestrado: Para gerar atração (e não amizade) é muito melhor ampliar do que aprofundar. Esse é o momento em que você deve parecer interessante, não a mestra dos magos. Fale um pouco do seu almoço, do elevador que trancou, da sua colega que teve um piripaque, de tudo um pouco (me cobrem o post sobre como manter uma conversa interessante). Evite a tese sobre o preconceito contra indígenas e cotas nas universidades. Demonstrar cultura e sabedoria não tem nada de errado, apenas não é momento pra isso (ainda). Amplie, não aprofunde. Seja uma revista de variedades, não uma bula de remédio.

- Não Desabafe:  Aqui, a regra geral da prevenção a friendzone: Seja alguém com quem a outra pessoa quer estar, e não alguém de quem ela queira cuidar. Desabafos sobre como a vida é dura são para família e amigos. Pra não atrair a famigerada friendzone, fuja deles. Se o cara começar a desabafar, seja pró-ativa e não deixe. Não proponha soluções para os problemas dele, no máximo incentive-o a resolvê-los sozinho. Se ele insistir, diga que estão te chamando pra jantar ou que um OVNI está sobrevoando a sua casa e que precisa sair da net.

- Apelidinho é pra amiguinho: Praticamente auto-explicativa. Excesso de mimos e intimidades, como chamar por apelidinho exclusivo é um pé na friendzone. Existe mais de um tipo de intimidade e esse tipo não interessa nesse momento. Lembre-se que você nem ficou com o cara ainda, não é o momento pra isso.

- Não fale de outros caras: Confidenciar que está afim de fulano ou beltrano é papo pra amigos, não é assunto para falar com o cara no qual você está interessada. É possível fazer isso pra gerar ciuminho e dar resultado positivo? É possível, mas bastante arriscado, dará certo com poucos caras. A grande maioria deles é inseguro e isso pode fazer com que ele ache que você não quer nada com ele e te coloque no envelopinho fétido da friendzone ou simplesmente se desmotive e desista, por falta de confiança. Além disso, é inconveniente e pouco educado.

- Não seja a “Bonequinha Concordo da Estrela”: Pessoas acham que concordar com tudo e buscar sempre afinidades e semelhanças é atraente e vai fazer o cara achar que vocês são almas gêmeas. Ledo engano. Amigos são parecidos, mas você não quer amizade. Não tenha medo de discordar, dizer que pensa diferente, expor sua opinião e ser você mesma. Concordar é cômodo, discordar é atraente.

- Não perca o timing: Quanto mais tempo passar, maior o risco de friendzone, porque vai ficando mais difícil evitar tudo o que foi citado nas dicas aí de cima, então não fique três meses falando com o cara todos os dias no Facebook antes de encontrá-lo pessoalmente. Busque o bom e velho contato pessoal, físico. A desculpa de não saber o que fazer não vale, em cada esquina tem uma sorveteria.

Até o próximo post, beijão!

gutogaravello.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

O Show tem que continuar: Esquecendo um cara em 10 passos


Depois dos últimos textos, algumas de vocês sugeriram um post sobre como esquecer um cara. Já escrevi sobre isso, em um texto publicado no blog da Verdade FemininaVamos resgatá-lo, com algumas atualizações. Aí vai:

Você conheceu o cara, ele era galã, maravilhoso, gentil, carinhoso e bem sucedido. Enquanto você pensava em como seria doce sua vida de família constituída ao lado dele, BOOOM! Ele te traiu, terminou com você, aceitou uma oferta de estágio não remunerado no Iraque, enfim... já era! Você tem todo o direito de se escabelar, comer todas as barras de chocolate do bairro por uns dois dias e acabar com o estoque de lenços da sua mãe, mas depois disso é hora de sacudir a poeira! O show tem que continuar. Como esquecer um babaca em 10 passos simples:

1)    Você se ferrou: Se conscientize que você se deu mal, não tente esconder o sol com a peneira, rezar e etc. Pra resolver um problema, primeiro temos que admiti-lo e esse problema é só seu, indivisível. A boa notícia é que pra resolvê-lo você não precisa mesmo de mais ninguém. Vai sair dessa sozinha.

2)   Limpe os rastros: Aquele calção de futebol sujo, bilhetinhos, fotos, suma com as evidências físicas da presença dele. Não precisa dar fim, só tire de perto. Coloque numa caixa e despache pra casa daquela sua tia no interior de Uruguaiana. Se vocês tiveram uma história legal, quando tiver superado será bom ainda ter as lembranças. Mas até lá, suma com tudo. Cancele a assinatura dele no Facebook. Quem não é visto não é lembrado. Esquecer é arte, unfollow faz parte

3)  Fuja do mito da Mega Sena: “Ele é único”, “É minha alma gêmea”. Por favor, você acredita mesmo nisso? Me preserva dessa... O mundo tem 3 bilhões de homens, ele não é único. Se você achou a alma gêmea entre 3 bilhões, mande as dezenas da mega sena por favor pra gutogaravello@gmail.com. Não caia nessa... É só um cara como bilhões de outros.

4)  Cuide-se: Volte pra academia, vá fazer boxe, correr, alimente-se direito, enfim, cuide-se! Isso só é um clichê porque é totalmente verdadeiro. Gostando do que vê no espelho, você faz bem pra sua auto-estima e ajuda muito no processo.

5)  Resgate as amigas: A grande maioria das pessoas se distancia um pouco dos amigos quando está em um relacionamento. Se for seu caso, resgate-as! Não tenha vergonha de ser cara de pau de fazer isso. Se elas gostam de você mesmo, vão entender. Cercar-se de gente legal sempre ajuda.

6)  Ocupe-se: Manter a mente ocupada é fundamental. Quanto mais monótona for sua rotina, mais difícil não lembrar do cara ao longo dela. Invente novas atividades, qualquer coisa que você goste e te distraia. Se não tiver nenhum hobby, boa hora pra inventar algum. 

7)  Tenha paciência: Um dia de cada vez! Talvez você não tire o carinha da cabeça em uma semana, nem em um mês, mas o importante é não retroceder. Faça a coisa direito e tenha paciência. Você consegue.  

8)   Exponha-se: Fuja do sofá da sala. Não necessariamente precisa cair na balada, mas pelo menos vá pra rua, veja pessoas, permita-se conhecer gente nova, é importante lembrar a você mesma que há muita vida lá fora.

9)   Fique com outros caras: Com isso você dá um recado importante ao seu corpo, diz a ele que o babaca não é o único no mundo, há outros caras. Nos primeiros dias você não vai ter vontade de ficar com ninguém, isso é totalmente normal e deve ser respeitado, não force a barra! Ficar com alguém sem ter vontade piora as coisas. Logo a vontade vai bater e aí sim é o momento.

10) Queira de verdade: Você quer mesmo esquecer esse cara, ou fica com o celular não mão torcendo pra ele ligar? Quer mesmo tocar a vida ou confunde o apito do microondas com o barulhinho do Whatsapp e vai conferir se não é ele te chamando? Queira de verdade! Evite o auto-engano. Força de vontade é tudo. Boa sorte, só depende de você! 

Beijão, 

gutogaravello. 






quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Quando soa o alarme – Parte II

Continuando o post sobre as atitudes que disparam o alarme anti-babaca, aqui vão mais algumas clássicas. Nem sempre uma ou duas podem ser conclusivas, mas se a lista aumentar, hora de tomar duas atitudes: Tchau e block!

 O alarme anti-babaca soa quando o cara...

...só quer fazer programas em que vocês fiquem sozinhos: Desagradável. E tem cara que nem disfarça, finge que gosta até de assistir filminho dublado de animais falantes na Sessão da Tarde desde que vocês fiquem sozinhos em casa. Sexo é bom e todo mundo gosta, mas tem bastante diferença entre gostar e querer ver você somente pra isso. Se você acha legal esse tipo de relação, o famoso “P.A”, não tenho nada contra (e nem a favor). Só não espere que isso vire um namoro. Quando o cara só aceita te ver nessas condições, ele não pretende te levar a sério e se você encorajar esse comportamento sendo receptiva, menos ainda. A vida não é Ashton Kutcher e Natalie Portman.

...foge do assunto namoro como o diabo da cruz: Aqui temos um ponto a observar: é claro que isso não vale se ainda estão se conhecendo e vendo onde tudo vai dar. Só vale para as situações onde a coisa claramente já evoluiu favoravelmente no sentido de vocês, por exemplo, conhecerem as famílias e amigos um do outro, estarem agindo praticamente como namorados e mesmo assim o cara reluta em cogitar assumir alguma coisa. Resumindo, se você se sente namorando, deveria estar namorando. Se o cara evita cogitar namoro, talvez tenha algo errado aí.

...força a barra para fazer sexo (quando ainda não fizeram): Um cara que faz isso, não gosta de você de verdade. Não se submeta a chantagens de qualquer tipo, sejam elas explícitas ou implícitas. Quando um cara gosta de você, vai querer que aconteça só quando você também quiser. Sempre. É simples assim.

...gosta de ostentar pra impressionar: É claro que um presentinho aqui e outro ali são legais, assim como um jantar num bom restaurante. Mas, se o cara passa o tempo todo querendo ostentar pra te impressionar, é mau sinal. Não que ter grana seja ruim, ao contrário, é ótimo (me disseram né hahaha). Mas, se olharmos o significado por trás dos gestos, é fácil perceber que uma pessoa que age assim, provavelmente acha que uma relação é mais baseada em ter do que em ser. É claro que se o cara é o filho do Eike Batista ou algo semelhante ele não vai te levar no Mc’Donalds, mas daí é outro papo. Ser naturalmente refinado é diferente de querer ostentar.

...não se dá bem com seus amigos: Os amigos são seus e não necessariamente precisam ser dele, mas vocês terão que conviver. Se após conhecer a sua melhor amiga ele promover uma palestra na volta pra casa sobre como ela é insuportável e sobre o quanto preferia morrer a ter que sair de novo com ela e etc, vocês provavelmente terão problemas. É simples, se ele não combina em nada com seus amigos a ponto de não aturá-los, dificilmente vai combinar com você.

Até o próximo post,

Beijão!

gutogaravello

1000 Acessos!

Olá pessoal, esse post é um agradecimento. Em três dias de blog e com apenas duas postagens, já atingimos a marca de 1000 acessos! Muito obrigado a todos que leram, curtiram e indicaram. Esse retorno me animou muito pra continuar escrevendo, de verdade. Logo mais a noite vou postar a segunda parte do post anterior. Agradeço também pelo carinho de todos com quem tive contato no Facebook, Twitter e no Ask, muito legal. Muito obrigado até aqui e até mais.

Beijão,

gutogaravello.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Quando soa o alarme – Parte I


No post anterior, sobre como espantar os caras babacas, falei sobre como é importante não tolerar o intolerável e não fazer concessões que firam seus princípios para poder manter-se a salvo de pessoas que não agregam nada de positivo na sua vida. Abaixo alguns sinais, que podem ser interpretados como “alarmes anti-babacas”, principalmente no começo de relacionamentos. A coisa com os sinais funciona da seguinte forma: como são subjetivos, sujeitos a interpretação, é importante observar bem antes de tirar conclusões. Um ou dois apenas podem não significar muita coisa ou até ser um equívoco de interpretação seu. Mas, se a lista começa a aumentar, é hora do block! Como a lista é grande, esse post será dividido em duas partes. Aqui vai a primeira:

O alarme anti-babaca soa quando o cara...

...evita ser visto com você na frente dos amigos: Talvez a mais clássica, nem requer grandes explicações. Quando isso acontece, o alarme anti-babaca soa tão alto que acorda toda a vizinhança. Ele tem namorada, ou tem vergonha de você ou outra babaquice do gênero. Hora de fazer um acordo: você entra com o pé e ele com a bunda.

...é apreciador de um bom chá de sumiço: 2013! Temos celular, whatsapp, facebook, twitter, rádio, é difícil alguém conseguir ficar incomunicável, a menos que queira. E se ele quer, talvez tenha algum motivo pouco nobre pra dar essas sumidas, ainda mais se acontece toda hora.

...força a amizade com as suas amigas: Aqui não estamos falando de simpatia e cordialidade, que sempre agregam, mas sim de abuso de liberdade, com aquele aroma de trairagem. A linha entre o cara ser simpático e começar a dar em cima é subjetiva e de difícil interpretação, mas eu gosto do seguinte parâmetro: O cara poderia falar exatamente as mesmas coisas que falou pra sua amiga, na sua frente? Se a resposta for sim, eles só estão se dando bem e isso sempre é bom. Mas se o que ele diz ou faz pra ela (ou elas) não puder ser repetido da mesmíssima forma na sua frente, temos problemas. Claro que pra saber disso, é preciso ter amigas confiáveis. Não vale aquela conhecida duvidosa com fama de traíra, ela pode estar querendo jogar o cara contra você.

...sempre tem programa para os finais de semana: Durante a semana o cara está sempre online, mega queridão no chat do Facebook, esbanjando disponibilidade. Mas, no final de semana, sempre aparece aquele bingo beneficente de madrugada, ou aquela sinuca de última hora com os amigos onde não pega celular (sinuca na floresta amazônica???). E pra quem acha que esses exemplos são esdrúxulos, história real: uma vez uma menina me relatou que o namorado jogava futsal toda sexta-feira de madrugada! Não preciso nem falar que ela não sabia onde e nem com quem ele jogava, certo? Por favor...

...tem chiliques psicóticos por ciúmes: O cara tem ciúmes até da sua sombra? Pode começar correr... Além disso ser chato demais, pode apostar que ele não é confiável e muitíssimo provavelmente faz exatamente aquilo que alega achar que você vai fazer. O ser humano se projeta no outro. Se ele vive desconfiando de tudo e de todos, sinal que você também deve desconfiar dele. 

Em breve a segunda parte da lista, beijão!

gutogaravello.

domingo, 6 de janeiro de 2013

Espantando os Babacas


Uma das queixas que mais ouço de amigas e meninas em geral sobre caras, é sobre como eles são babacas, sobre o quanto elas só atraem caras que não prestam, etc. Vamos começar derrubando o primeiro mito:  É raro um cara ser babaca com absolutamente todas as mulheres, isso quase nunca acontece. O mais comum é que o mesmo cara trate meninas diferentes de maneiras diferentes. Ou seja, o príncipe de uma é o sapo de outra e isso tem uma explicação. Todas que estão lendo devem ter aquela amiga cuja vida amorosa é mega simplificada, sem dramas, ela simplesmente conhece caras legais, namora ou não com eles, mas de qualquer forma eles nunca tentam enrolar e a coisa toda nunca gera grande stress ou mágoa, simplesmente se encaminha naturalmente, sem trauma. Essa amiga privilegiada tem o dom especial de só atrair os caras certos, ou no mínimo, caras “não babacas”? Com certeza, não! A diferença não está em como ela ou outras mulheres com o mesmo tipo de vida amorosa atraem caras e sim como elas agem com eles, desde o início.
Aqui, a verdade que norteia o post: Caras só são babacas com as mulheres enquanto ser babaca dá certo. Provavelmente muitos até tentam ser idiotas com essa sua amiga que nunca se dá mal, mas daí o relacionamento dela com eles dura 5 minutos e ela nem se dá ao trabalho de contar pra amigas como você. Para não ter que estar sempre lidando com homens babacas, não permita que eles sejam babacas. É simples: Não crie o monstro! Ficou sabendo que o cara deu em cima da sua amiga? Block e tchau! O cidadão disse que ia jogar bola com os amigos e saiu na foto da balada mamando em um barril de chopp? Block e tchau! O sujeito falou que ia levar a avó no bingo beneficente e foi visto desfilando com uma loira duvidosa? Block e tchau! “Ah mas daí eu vou perder o cara, ele é lindo e bla bla bla” Sim, talvez, e daí? Qual a vantagem de manter um babaca por perto? Dar em cima da amiga e mentir usando o álibi da avó não é crime, mas são indicativos mais do que suficientes de que isso não vai render. Se o alerta anti-babaca disparou, confie nele. Do contrário, daqui a seis meses esse mesmo cara continuará te magoando e além de tudo ocupando o lugar que poderia ser de um cara legal na sua vida e a tendência é que ainda esteja repetindo exatamente as mesmas babaquices, ou piores. Já que desde o início ele foi babaca com você e isso foi dando certo, porque ele haveria de mudar? Não se iluda. Se coloque no lugar dele e veja como fica fácil concluir que isso não acontece. O que começa errado, tende fortemente a terminar errado. Quanto mais tempo se passar, laços vão se criando, você vai se apegando e tudo se tornando mais difícil. 
Desde o começo, não tolere o intolerável, não faça concessões que firam seus princípios e não se permita magoar por um sujeito que até um mês atrás nem pertencia ao seu mundo. Lembre-se: É só um cara e pra um cara pertencer a sua vida, terá que deixar o lado babaca de fora do pacote. Se ele for embora? Que vá! Outros melhores virão. Agindo assim, naturalmente você vai atrair caras legais. Afinal, que tipo de mulher os homens legais procuram? As que se valorizam ou as que se permitem enrolar por qualquer um? A resposta é óbvia. Então, esteja no primeiro time. Não espere que os caras mudem de postura em relação a você e nem a varinha mágica que te fará só atrair príncipes, ela não virá. Mude você de postura e os babacas vão sumir.

Beijão e até a próxima!

Nasceu o filho, blog do @carasassim!


Olá pessoal, desde que parei de postar no twitter do @carasassim tenho a ideia de criar um espaço onde possa escrever um pouco mais sobre diversos assuntos. A ideia aqui é trocar opiniões e experiências sobre os mais diversos temas mas principalmente os associados a relacionamentos. Vou postar sobre assuntos que surgirem, principalmente vindos de vocês. Por favor, sugiram sobre o que gostariam de ler através do ask, http://ask.fm/carasassim ou dos meus perfis pessoais no Facebook facebook.com/gutogaravello ou twitter @gutogaravello nos quais todos serão bem-vindos, assim como ao blog! 

Um beijo, 

gutogaravello.